Ilegais.

E nessas horas tão incertas dele
cubra-me a face com as mesmas mãos
que tocam suaves o lastro de tempo
do resto das horas
das rubras bocas
no toque involuntário
que se aquecem como se uma só fossem.

que nessas horas tão desertas dele
o meu corpo não diga nada
mas sinta
em um dia

ela por ele
ele por ela

que é tão natural que ele me possua
tão natural
que tanto minha forma
calmamente
se integra na dele…

Encontro ao acaso
onde me encolho no frio da noite
como se meus olhos fechassem
com ele por dentro
e no deitar da cama
ouço os suspiros
tão vivos e intensos
carregados das lembranças
daqueles beijos
da mesma boca
que faz com que meus dias
simplesmente…

jamais tenham fim. *

[29.03.2010]

Nada será como antes.

Agora, mais do que nunca.

*Leli

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: