À Ana.

Um Beijo

que tivesse um blue.
Isto é
imitasse feliz a delicadeza, a sua,
assim como um tropeço
que mergulha surdamente
no reino expresso
do prazer.
Espio sem um ai
as evoluções do teu confronto
à minha sombra
desde a escolha
debruçada no menu;
um peixe grelhado
um namorado
uma água
sem gás
de decolagem:
leitor embevecido
talvez ensurdecido
“ao sucesso”
diria meu censor
“à escuta”
diria meu amor.

Nada será como antes.


A minha homenagem a uma grande poeta dos anos 70

Ana Cristina Cesar.

Que reviva a poesia marginal.

*Leli

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. nadacomoantes
    ago 01, 2010 @ 13:01:34

    Viajo nas palavras dessa mulher… o Brasil tem tantas coisas boas, que nem mesmo o brasileiro sabe.

    Responder

  2. Leandro José
    ago 01, 2010 @ 13:14:51

    Essa eu não conhecia.

    Responder

  3. Candé
    ago 01, 2010 @ 20:53:19

    Não há força nas palavras… só as ideias que elas carregam.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: