(in)sensatez.

Fotografia: Edouard Boubat

Não se conta ao vento seus desejos
Não se reza às velas seus anseios
Não se canta aos mares suas vitórias
Cale-se.
 
Que o ar se encarregue de levar as folhas dos temores mais profundos

Que a chama seque as lágrimas que escorrem sem cessar

Que as ondas se ocupem em lavar todas as tristezas desta alma perdida

 
Mas não peça
Deixe só.
 
Pois é no silêncio onde devem permanecer as paixões imaginárias…
 
 
Nada será como antes
 
Calmo.
 
*Leli

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: