The last dance.

Fotografia: Annie Leibovitz

Foram tantas valsas

imaginárias

nessa cama vazia.

O cheiro da dança ainda está nos lençois

ainda existe presença

dos passos ensaiados dos corpos em sincronia.

Mas a canção chegou ao fim.

Desligo o rádio e abro a porta para você sair

mesmo querendo que ficasse.

A música é finda, mas ecoa sem som aqui dentro

e entorpece a escuridão da madrugada

como se meus pés me levassem aonde quisessem.

Continuo a ensaiar passos

mesmo sem a sua presença

mas tudo o que quero é puxar o lençol e fechar os olhos

e adormecer sem provar nada.

O sono ainda é o melhor companheiro

daqueles que desistiram de tentar.

Nada será como antes

There’s no love that is worthwile.

*Leli

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. dacarpe
    maio 22, 2011 @ 11:30:21

    Frase lapidar:
    “O sono ainda é o melhor companheiro
    daqueles que desistiram de tentar”.

    Destaque para o ainda, que dá uma conotação beneficamente contraditória, pois é um ainda de quem tem esperanças e que, portanto, ainda não desistiu de tentar.

    Muito bom, hein. Sentia falta de teus textos.

    Bjk!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: