Do not expect the world to look bright.

Fotografia: Ellen Barboza

 

 

O mundo dança conforme a música

onde os pés que ensaiam os passos são os seus.

 

Ignoráveis falhas dos dias

carregadas da poeira da loucura

desse vento… que não consegue carregar todas as coisas.

 

O compasso do tempo é lotado da espera de mudanças

que jamais virão sozinhas senão pelos pés

dos passos da música

das coisas ditas que não voltam atrás.

 

Tão distante, vejo você

cego e surdo

mudo somente para aquilo que não quer ver

tão inquieto quanto elevado

 

Na próxima esquina vejo a mim

parada ao lado de mais um estranho

rumo à estrada escura

das entranhas da terra

de onde parecem nascer os pecados

que meus próprios olhos criam.

 

De pecados sem palavras

de doces rumos imprevisíveis

dos fatos

sem atos

dos olhos

sem cor

perfumados…

 

Treino o olhar

a um coração perdido

para que por tempos ele permaneça nos desatinos da rua

tão assim, contido

embrigado

iluso de si

 

Inexorável.

 

Nada será como antes

só eu vejo o mundo com meus olhos.

*Leli

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: